Motiva João Pessoa comemora 10 anos

João Pessoa, 08/05/2012 - 08:44

No dia 03 de fevereiro de 2000 nascia o Colégio Motiva. A primeira unidade começou a funcionar em Campina Grande com poucos alunos e apenas duas salas de aula, porém com uma ideia de levar adiante um projeto de ensino diferente e inovador. Esse sonho tornou-se realidade e hoje o Colégio Motiva, com quatro unidades (João Pessoa e Campina Grande) e 12 anos de história é referência na educação paraibana, abrangendo os três níveis de Ensino: Infantil, Fundamental e Médio.

Este ano, o Colégio Motiva João Pessoa está em festa. É o aniversário de 10 anos de existência. Desde a inauguração da unidade Miramar, em 2003, até agora, em 2012, a escola soma inúmeras conquistas e desafios, com o objetivo oferecer sempre qualidade de ensino aliada a formação integral do aluno, para que ele possa ser detentor de conhecimentos, mas também exerça sua cidadania com base em princípios éticos.

Ao longo de uma década podemos citar inúmeras conquistas: a aprovação de milhares de alunos nos concursos vestibulares de todo o país, o primeiro lugar no Exame Nacional do Ensino Médio por seis vezes consecutivas, os títulos em olimpíadas científicas nacionais e a participação em olimpíadas internacionais, títulos brasileiros de handebol e basquete, a parceria com a Unesco, trabalhando ano a ano as temáticas propostas dentro da programação pedagógica, a realização de inúmeros projetos como Giroletras, SACC, Tureco, Mimotiva, Valores, Onda Verde, Vocare, Lanche Vitaminado e muito mais.

Em entrevista, o diretor das unidades de João Pessoa, Karamuh Martins, fala como surgiu a ‘Escola das Grandes Conquistas’, conta um pouco da história e traça planos para o futuro.

Como surgiu a ideia de criar o Colégio Motiva?

Karamuh - O Motiva surge de um projeto de Carlos e Jane de criar uma escola diferenciada, na época, em Campina Grande. Uma escola que tivesse um projeto arrojado, uma filosofia diferente das que eram oferecidas na cidade e que fosse focada na aprendizagem, no bem-estar e na segurança de crianças e adolescentes. O Motiva nasceu no ano de 2000, em Campina Grande, como uma escola do Ensino Médio, mas já em 2001, começou a atuar com turmas da Educação Infantil ao Ensino Médio.

De que forma foi idealizada a expansão da escola para João Pessoa?

Karamuh – De 2001 a 2003, o Motiva atuou no mercado de Campina Grande sempre vislumbrando dar um passo maior. Foi quando a direção geral me chamou para conversar. O projeto logo me encantou, porque eu nunca tinha pensado em ser diretor de escola, eu era um professor extremamente feliz e realizado, mas quando surgiu a oportunidade de ter uma escola diferente, que propiciasse o que eu sonhava de escola, então resolvi abraçar e mergulhar de cabeça nesse projeto. Em 2003 abrimos a primeira unidade do Motiva, no Miramar, em João Pessoa.

Como foram os primeiros anos da escola em João Pessoa?

Karamuh - O Motiva já nasceu para nós como uma grande surpresa. Nós planejamos a escola para ter 225 alunos.  A gente achava que se a escola começasse com 225 alunos ela estava bem. Já no primeiro ano nos surpreendemos com a adesão. Dos 225 alunos planejados, iniciamos com 475 alunos do Ensino Fundamental II e Médio. Nesse mesmo ano, percebemos que existia uma procura grande dos pais por uma escola mais ampla, não só no aspecto físico, mas que recebesse alunos menores, da Educação Infantil e Ensino Fundamental I. Em 2004, inauguramos o Motiva Ambiental, em Tambaú. Qual foi a nossa grande surpresa? A credibilidade que a escola tinha naquele momento. As pessoas apostaram numa escola que elas nem sabiam se ia ficar pronta, mas ficou e iniciamos com 800 alunos no dia 9 de fevereiro daquele ano.

O que mudou de lá pra cá?

Karamuh – Nós temos hoje algumas expectativas que não tínhamos. Mudamos algumas coisas do ponto de vista pedagógico. Desenvolvemos um projeto de letramento na Educação Infantil, por exemplo. O resultado disso vai ser sentido ao longo do tempo, porque a escola tem uma perspectiva de se fortalecer diante do Enem. Há dois anos atrás fizemos uma parceria com o Sistema Poliedro, para o 3º ano do Ensino Médio. Também adotamos a formação das turmas olímpicas. Temos aula de química e física experimental. São investimentos dessa natureza que fazem com que a escola vá inovando, vá renovando o seu oxigênio.

Quais os pilares educacionais do Colégio Motiva?

Karamuh – O Motiva se baseia nos pilares que a Unesco propõe: uma cultura de paz, uma aprendizagem significativa, uma escola voltada para educação de valores. O Motiva se baseia numa pedagogia moderna e atuante, que valoriza a aprendizagem significativa do aluno. A gente não acredita que é preciso aprender para aprender, mas que é preciso aprender porque as coisas são importantes. A proposta pedagógica é arrojada, holística, preocupada com a formação integral do ser humano e com a questão da cidadania. Enfim, uma escola que tem uma proposta idealizada a partir dos princípios fundamentais do bem-estar do ser humano.

O que o Motiva representa para você, enquanto diretor?

Karamuh –Eu investi no Motiva duas coisas que para mim são fundamentais: a primeira, eu investi num grande sonho e a segunda, eu investi numa bem sucedida carreira de professor. Então, eu peguei essa carreira, a experiência que ela me deu, a vivência que ela me deu, os saberes e coloquei a serviço de um sonho. A gente erra, a gente falha, a gente precisa melhorar a cada dia, mas ao mesmo tempo precisamos ter a consciência de que temos um trabalho voltado fundamentalmente para a expectativa de realizar a melhor escola possível.

Nesses 10 anos, qual foi a sua maior alegria?

Karamuh – A minha maior alegria foi a inauguração da escola. Existem as alegrias do dia a dia, das aprovações, dos abraços dos alunos, das realizações. Esse ano, por exemplo, minha filha concluiu o 3º ano, foi aprovada em todos os vestibulares que fez. Todas essas situações são importantes, mas o melhor de tudo foi dizer assim: O Motiva existe, agora vamos fazer ele crescer.

Teve alguma tristeza?

Karamuh – Naturalmente nós temos momentos de tristeza. Nós tivemos um problema na escola de 2007 para 2008, que foi o famoso caso do bulling, um momento de muita tristeza e muita dor para todos nós. Pequenos atritos, pequenas raivas, você tem sempre, porque a vida é assim, porque a vida é feita de alegrias e tristezas constantes. Apesar de tudo, se a gente colocar numa balança, as alegrias são muito maiores. Elas acontecem constantemente, no dia a dia, no abraço dos alunos, nos pequenos acontecimentos, porque escola é um espaço de alegria, de felicidade.

O Colégio Motiva, em 10 anos, conseguiu alcançar os seus objetivos?

Karamuh – O Motiva caminha nessa direção. Digo sempre que no dia que o Motiva, ou qualquer outra instituição, seja de que atividade for, entender que ela não precisa melhorar, ela vai fechar. O Motiva está no caminho certo, tem um direcionamento traçado, tem objetivos definidos, tem seriedade e solidez naquilo que pensa. Mas, naturalmente eu digo que o Motiva está sendo construído, porque a vida está sendo construída.

Quais os projetos futuros?

Karamuh – Num curtíssimo prazo, o principal plano é a construção da nova unidade, no Altiplano. Nós já adquirimos a área, já temos um projeto arquitetônico praticamente pronto, já temos alguns contatos com empreiteiras para construir e já estamos dando entrada na documentação legal. A nova unidade, que começará a funcionar em 2013, terá, inclusive, o ensino integral, apesar de ainda não está definido em que séries isso irá ocorrer.

 

Assessoria de Comunicação

Galeria | 10 anos Motiva

O Colégio Motiva João Pessoa está em festa. É o aniversário de 10 anos de existência. Desde a inauguração da unidade Miramar, em 2003, até agora, em 2012, a escola soma inúmeras conquistas e desafios, com o objetivo oferecer sempre qualidade de ensino aliada a formação integral do aluno, para que ele possa ser detentor de conhecimentos, mas também exerça sua cidadania com base em princípios éticos.